dezembro 27, 2005

o que se traz dos regressos, IV

(re)descobrir, mesmo antes de partir, que o mundo é um T0, palavras da missanguinha. e sorrir.

além do convívio com a família, de contar os dias para o nascimento da minha priminha, do frio de Viseu, do seu céu imensamente estrelado e que ainda consegue deixar-me perplexa cada vez que o olho, dos presentes todos que recebi e adorei, dos presentes todos que ofereci, ganhei coragem para ler José Saramago. e não estou a conseguir parar de o ler. o Ensaio sobre a Cegueira é viciante. lembro-me constantemente da Alegoria da Caverna, de Platão. não sei se estou a fazer alguma associação errada, já que ainda só li cerca de 80 páginas, mas parece-me ser uma metáfora. sobre a escuridão. ilusão. ou algo do género. estou desejosa de chegar ao final e saber o que vai acontecer a cada uma das personagens. e o porquê. depois digo se estou enganada ou não.


e, por acaso ou talvez não, trago ainda a desilusão com algumas pessoas. daquelas que pensamos estarem sempre presentes.


"Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara."

6 comentários:

Borboleta disse...

Já li esse livro e simplesmente adorei!!!!

:)
bjs

Margarida disse...

pois, é o que todos dizem :))

beijinhos

SUSHISTICK disse...

Não li. Não vou. É uma coisa minha. Mas já tive em su casa, Lanzarote...

sweet disse...

O livro é fantástico. terminei agora o Memorial do Convento, que também gostei muito. gosto do Saramago, pronto.
ps: benvinda :)

Boxeur disse...

Alegoria da Caverna... ...Saramago um outro livro tem - A Caverna de seu título - e esse sim a "Alegoria da Caverna" retrata.

Margarida disse...

pois, bem que me parecia... o Saramago tem-me passado um pouco ao lado. A Caverna é, de certeza, mais um livro a comprar, sem dúvida alguma. juntamente com o Memorial do Convento.

brigada pela informação :)